Projeto Arquitetônico – Etapas, Elementos e Dicas

O que é Projeto Arquitetônico?

O Projeto Arquitetônico é considerado o projeto principal da edificação; nele são representados elementos construtivos como alvenarias, pisos, janelas, portas e tudo aquilo que causa influência na volumetria, funcionalidade, conforto e desempenho da edificação.

Na elaboração do Projeto Arquitetônico que são definidas as principais características da edificação, como sistema construtivo, número de pavimentos, cômodos, espessura de paredes, altura do pé-direito, posição e dimensão de esquadrias, acessibilidade, entre diversas outras informações que possibilitarão o desenvolvimento dos projetos complementares e execução da obra.

AG1001 - Área Gourmet Externa - Destaque
Clique para ver o Projeto

Apesar do dimensionamento da estrutura ser realizado no Projeto Estrutural, é necessário definir o tipo de solução que será adotada antes da elaboração do projeto arquitetônico, pois deve-se levar em consideração questões como vãos máximos e posicionamento de paredes, principalmente em alvenarias estruturais.

Importância do Projeto Arquitetônico

Infelizmente a prática de construir sem um projeto adequado ainda é muito comum, pois existe a ideia de que o projeto é um custo desnecessário. Um projeto bem elaborado evita o desperdício de materiais, atrasos, retrabalho e reduz o custo de manutenção da edificação.

Uma boa orientação solar pode reduzir, ou até mesmo eliminar, a necessidade de aparelhos de climatização, ajudando economizar energia elétrica. A escolha correta do revestimento externo evita o surgimento de patologias na alvenaria de vedação e garante uma estética agradável do imóvel.

O objetivo do projetista não é somente “deixar o imóvel em pé”, pois praticamente qualquer pessoa com experiência em construção consegue esse feito. O objetivo principal é garantir e otimizar a funcionalidade, conforto, segurança e economia da edificação durante toda sua vida útil.

Etapas do Projeto Arquitetônico

A elaboração do Projeto Arquitetônico é um processo dinâmico e envolve diversos fatores que precisam ser analisados juntamente com o cliente. Para tornar o processo mais organizado e evitar erros separamos 4 etapas distintas:

Levantamento de Necessidades

O Levantamento de Necessidades, também conhecido como briefing, consiste em descobrir o que o cliente espera como resultado final e as necessidades e critérios que o projeto deve atender.

É muito comum o projetista pensar em uma solução que considera ideal para o projeto, mas o cliente não gostar. Também é normal que o cliente tenha uma diversas ideias, mas que podem gerar diversos problemas no futuro. Cabe ao projetista orientar o futuro proprietário do imóvel sobre as questões técnicas e ajustar o projeto onde for possível.

Alguns pontos que devem ser conversados no levantamento de necessidades são:

É imprescindível que pontos importantes para o projeto sejam discutidos previamente, para evitar perda de tempo e dinheiro para ambos. Veja um exemplo:

Uma vez elaborei uma proposta para um projeto de sobrado e, com relação aos dormitórios, perguntei sobre a quantidade, orientação solar e área mínima.

Minha proposta foi recusada na mesma hora que o cliente viu, pois posicionei um dos dormitórios no térreo, acreditando que seria uma boa solução, pois em algum momento da conversa foi citado que um dos quartos seria para seus pais idosos.

Porém em nenhum momento havíamos conversado sobre a possibilidade ou não desta solução, e, por falha de comunicação, acabei elaborando uma proposta sem chance de aprovação.

-Matheus Carvalho

Felizmente cada proposta sempre apresenta erros e acertos e até mesmo um erro pode gerar novas ideias e soluções.

Estudo Preliminar

O objetivo do Estudo Preliminar é analisar a viabilidade técnica-econômica do projeto. Normalmente os impedimentos técnicos podem ser superados com maior investimento na construção, porém, é necessário avaliar todas as possibilidades, sempre buscando a mais econômica e sem prejudicar o conforto e segurança.

Por exemplo, um terreno com solo menos resistente talvez suporte uma casa térrea sem necessidade de modificações no solo, enquanto uma casa de 2 andares no mesmo local pode acabar exigindo que o terreno seja estabilizado ou que seja utilizada fundação profunda.

É comum observamos obras que tiveram que ser interrompidas pela falta de planejamento (que muitas vezes torna a obra mais cara do que o cliente pode pagar), por isso além de planejar a casa dos sonhos também buscamos garantir que ela de fato se tornará realidade.

Anteprojeto

No Anteprojeto é onde as ideias começam ganhar forma. Em posse das informações adquiridas nas etapas anteriores o projetista, juntamente com o cliente, começa dar vida a tudo que foi discutido, sempre buscando a melhor maneira de atender todas necessidades e garantir o conforto, segurança e economia.

Esta etapa é finalizada apenas após avaliação da proposta pelo cliente e devida aprovação.

Projeto Legal / Projeto Executivo

Nesta etapa são realizados os ajustes finais na volumetria e criados os documentos necessários para aprovação na prefeitura e também para auxiliar na execução da obra, como Plantas Baixas, Cortes, Planta de Localização e Situação, Planta de Cobertura, Fachadas, entre outros.

Para o Projeto Legal são elaborados apenas os documentos necessários para aprovação do projeto e emissão do Alvará de Construção.  Já para o Projeto Executivo pode ser necessário um nível de detalhamento superior, incluindo a descrição das etapas construtivas, para evitar erros durante a obra.

Elementos do Projeto Arquitetônico

Para transmitir informações do projeto ao cliente e construtor, o projetista faz uso dos elementos de desenho. Muitas vezes as pessoas acreditam que Projeto é o mesmo que Desenho, o que está errado.

O Desenho serve para auxiliar o construtor na execução da obra, para que não surjam dúvidas e erros de compatibilidade, esses desenhos são apenas uma representação do projeto. Porém, se utilizarmos os mesmos desenhos para construir em outro terreno, é muito provável que o resultado final seja de baixa qualidade caso não sejam feitas alterações.

O Projeto Arquitetônico é pensado de forma que a edificação se comunique com seu entorno, pois depende da posição do sol, ventos dominantes, terreno, entorno, entre muitos outros fatores que seriam alterados ao utilizarmos um terreno diferente.

Maquete 3D

Apesar de não ser um elemento obrigatório, a maquete 3D auxilia na visualização do projeto e pode ser usada para verificar a compatibilidade entre os diferentes projetos.

Projeto Arquitetônico - Maquete 3D

A maquete pode ser utilizada para compor material de marketing, utilizado principalmente por construtoras e incorporadoras para divulgação de empreendimentos.

Planta Baixa

A Planta Baixa é o elemento mais conhecido do Projeto Arquitetônico, pois ainda é comum que algumas residências sejam feitas somente com o auxílio deste elemento, porém, não indicamos essa prática pois é impossível representar todos componentes da edificação somente utilizando a planta baixa, que poderá causar erros na execução.

Planta Baixa
Planta Baixa

Na Planta Baixa são representadas diversas informações, gráficas e textuais, essenciais para o projeto, como os cômodos, paredes, esquadrias, equipamentos hidráulicos, mobílias, posição dos Cortes e outros elementos que o projetista julgar necessários.

Planta de Cobertura

A Planta de Cobertura é a representação aérea da edificação. Nela são representadas informações como caimento da cobertura, tipo de telha, chaminés, calhas, tubos de queda, aberturas, marquises, entre outros elementos.

Corte

O Corte segue o mesmo princípio da Planta Baixa, porém a representação neste caso é vertical. É como se a edificação fosse dividida em 2 partes para que seja possível detalhar elementos que não são visíveis na Planta Baixa.

Usualmente são necessários 2 cortes para aprovar o projeto na prefeitura, porém o projetista fará quantos forem necessários para que não haja dúvidas na hora de executar o projeto.

Fachada

A fachada é a representação externa da casa, como as pessoas irão vê-la. A representação é exigida pelas prefeituras a fim de observar como a edificação se comunica com seu entorno. Em alguns casos a prefeitura tem até mesmo o direito de vetar a obra caso se a edificação for muito chamativa ou destoar completamente da vizinhança, porém apenas em casos extremos.

Planta de Situação

Planta de Situação para Usucapião
Planta de Situação para Usucapião

Na Planta de Situação são representadas informações referentes ao terreno e edificação, como:

  • Curvas de nível existentes e projetadas;
  • Indicação do norte;
  • Vias de acesso ao conjunto, arruamento e logradouros adjacentes com os respectivos equipamentos urbanos;
  • Indicação das áreas a serem edificadas, com o contorno esquemático da cobertura das edificações;
  • Denominação dos diversos edifícios ou blocos;
  • Construções existentes, demolições ou remoções futuras, áreas não edificáveis e restrições governamentais;
  • Escalas;
  • Notas gerais, desenhos de referência e carimbo.

Mais informações no artigo: Planta de Situação e Localização – Definição e Elementos

Planta de Locação ou Planta de Implementação

Na Planta de Locação devem estar identificadas informações como a posição da edificação dentro do terreno, assim como os acessos internos, limites da edificação, cotas do terreno, eixo de vigas e paredes, toda informação possível para que a obra seja executada exatamente no local planejado.

Referências

  • Normas Técnicas
    • NBR 6492 – Documentação Técnica para Projetos Arquitetônicos e Urbanísticos – Requisitos
    • NBR 9050 – Acessibilidade a Edificações, Mobiliário, Espaços e Equipamentos Urbanos
    • NBR 15575 – Edificações Habitacionais – Desempenho
      • Parte 1: Requisitos Gerais
      • Parte 2: Requisitos para os Sistemas Estruturais
      • Parte 3: Requisitos para os Sistemas de Pisos
      • Parte 4: Requisitos para os Sistemas de Vedações Verticais Internas e Externas — SVVIE
      • Parte 5: Requisitos para os Sistemas de Coberturas
      • Parte 6: Requisitos para os Sistemas Hidrossanitários
    • NBR 16636 – Elaboração e Desenvolvimento de Serviços Técnicos Especializados de Projetos Arquitetônicos e Urbanísticos
      • Parte 1: Diretrizes e Terminologia
      • Parte 2: Projeto Arquitetônico
      • Parte 3: Projeto Urbanístico
  • Artigos

Matheus Carvalho

Engenheiro Civil na CarLuc Engenharia CREA - RS238065